Resenha | Outros jeitos de usar a boca, Rupi Kaur

by - quarta-feira, junho 21, 2017


Vocês podem não acreditar, mas eu estou há horas tentando começar esse post, mas simplesmente não sei como. Sabe quando um livro nos passa tanto sentimento bom que a gente tem vontade de chorar quando ele termina? Essa é a minha história com o "Outros jeito de usar a boca", escrito por Rupi Kaur.

Nunca fui fã de poemas e poesias, para ser sincera mal sei a diferença entre eles. Outros jeitos de usar a boca é um livro de poesia. Ou de poemas. E mesmo assim ele ganhou meu coração. Só por isso vocês já podem entender o grau de maravilhosidade que ele possui. 


Pensei em inúmeras formas de contar para vocês porque eu amei esse livro. Mas a maior verdade é que somente quer lê entende. Portanto, leiam e sintam! 

tenho tanta dificuldade
de entender
como alguém
pode derramar sua alma
sangue e energia
em alguém
sem pedir
nada em
troca

- tenho que esperar até ser mãe
















você me diz
que eu não sou como as outras
e aprende a me beijar de olhos fechados
tem alguma coisa na frase - alguma coisa
em precisar ser diferente das mulheres
que chamo de irmãs para ser amada
que me faz querer cuspir sua língua de volta
como se eu fosse sentir orgulho por ter sido escolhida
como se eu ficasse aliviada porque você pensa
que sou melhor do que elas

Muito além de poemas, o livro trata de assuntos que nos fazem questionar pensamentos, posturas e atitudes, tanto nossas como de quem nos cerca. Há textos curtos e outros longos, a maioria acompanhado de ilustrações e todos escritos com letra minúscula. 

eu sei que é difícil
acredite
eu sei que parece
que o amanhã não vai chegar nunca
e que hoje vai ser o dia
mais difícil de aguentar
mas eu juro que você vai aguentar
a dor passa
como sempre
se você der tempo à dor e
deixar só deixar
pra lá
devagar
como uma promessa que se quebra
deixa pra lá


Esse livro é a tradução de arte! De amor, de compaixão, de vida. De sobrevivência! 

ele tocou
meu pensamento
antes de chegar
à minha cintura
meu quadril
ou minha boca
ele não disse que eu era
bonita de primeira
ele disse que eu era
extraordinária

- como ele me toca

Um beijo e até a próxima! <3 


You May Also Like

1 comentários

  1. AMEI, Dó!
    Eu vi que tu estava lendo o livro e me interessei de cara pelo título. Depois vi que a Stephanie, do Chez Noelle, também estava lendo e fiquei desejando demais!
    Os poemas são incríveis, todos que vi até agora!

    As fotos da resenha estão lindas também!
    Beijos.

    BLOG COISA E TAL

    ResponderExcluir